As últimas de Tangamandápio

“Eu vou a Acapulco tomar banho de mar…”

Archive for novembro \29\UTC 2008

Feliz aniversário, pai!

Posted by janacastanha89 em novembro 29, 2008

digitalizar00012

Obs: meu pai em sua melhor forma nos anos 80!

Uma singela homenagem a este homem que tanto admiro e do qual tenho o orgulho de chamar de “pai”.

O que gosto no seu Edisio é o espírito guerreiro: sempre corre atrás de seus sonhos e quando insiste com uma coisa, não tem ninguém que o faça mudar de idéia!

Às vezes é esquentado… Mas mesmo assim o amo por demais! Eu vivo dizendo que eu sou “O filho homem que meu pai nunca teve”. Afinal, quando mais nova, eu torcia com ele para o Santos. Sempre acompanhávamos os jogos pela Tv, vibrávamos quando o time fazia gol, xingávamos o juíz quando ele não apitava corretamente a falta que o o outro jogador fez em cima do nosso santista… Tudo isso veio a desaparecer no instante em que o Santos perdeu para o Corinthians a vaga para uma final. (nem me lembro para o que é que era)

Me senti triste, desmotivada, e deixei para lá. Tem vezes em que eu me sento com ele quando o Santos vai jogar. E, não querendo me cabar, o time ganhava! Chegou até a ser campeão, o danado!

Aí então eu parei de vez de sentar com meu pai quando o time dele entrava em campo. Resultado: o Santos tá mais pra lá do que pra cá. rs

As histórias que ele não se cansa de contar sobre os tempos de quando ele era garoto me fazem imaginar a situação… (*Janaína pensativa*)

O belo nariz, a voz estonteante, um sinal no pé esquerdo, (que ele tem um igual nas costas) as covinhas na bochecha e queixo… Vieram deste magnífico homem!

Aliás, o sinal no meu pé em questão é uma prova de que sou mesmo filha do meu pai, e de que minha mãe é fiel! hehehe (meus outros irmãos também tem o sinal dele)

Feliz aniversário, pai! Obrigado por fazer parte da minha vida!

Anúncios

Posted in Cotidiano | 1 Comment »

Vizinhos barulhentos

Posted by janacastanha89 em novembro 16, 2008

insonia

Eu não saberia distinguir em qual categoria eu iria colocar esta postagem: “Cotidiano” ou “Música”?

Mas devido a uma forte razão, optei em organizar como “Música”.

Ontem à noite uns vizinhos meus estavam, se não me engano, comemorando o aniversário de alguém. Eles ficaram até tarde falando praticamente aos gritos, o que dificultou na hora de dormir.

Nessas e outras, um grupo de homens que pude identificar pelas vozes graves, ficaram cantando aquela famosa música de capoeira:

“- Paranauê, paranauê, paraná…”

Eles somente cantavam essa parte da melodia, com uma alegria danada (Acho que por causa da bebida) e depois as vozes ao longe sumiam. Depois, o que eu pensava que já tinha acabado, lá vem eles novamante a cantar a mesma coisa:

“- Paranauê, paranauê, paraná…”

Logo após este belo enredo, não é que colocaram para tocar a música da periquita? Pronto, agora é que eu não iria conseguir pregar os olhos.

Me deu vontade de gritar:

“- Quebra direita, quebra

Quebra a direita, quebra…” (É uma outra música de capoeira)

Custava respeitar os outros, que tentavam a todo custo descansar depois de um dia longo e proveitoso, como o sábado?

Posted in Música | 1 Comment »

Paulo Leminski – Razão de Ser

Posted by janacastanha89 em novembro 4, 2008

Um dia eu estava voltando do médico com a minha mãe, e quando eu me sentei no ônibus, vi que na janela estava um poema de Paulo Leminski. Achei-o tão bonito que senti de postar aqui.

Razão de Ser

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Posted in Poemas | Leave a Comment »